5ª Happy Hour DigibeeR: os segredos de uma migração bem-sucedida para a nuvem
24 de agosto de 2021
Evento phygital reuniu convidados do Google e Carrefour a executivos da Digibee para discutir como a jornada da cloud transformation pode ser mais prática e eficiente 

Digibee

 Qual a abordagem correta que a organização precisa ter na hora de fazer a migração para a cloud? Essa é a resposta que muitas empresas estão buscando, especialmente aquelas que ainda não começaram a jornada. Mas quem já encontrou rotas mais fáceis rumo à nuvem pode compartilhar esse aprendizado.

Na 5ª Happy Hour DigibeeR, transmitida em 12 de agosto pelo YouTube, a Digibee reuniu convidados para uma “conversa de bar” sobre cloud transformation. O encontro teve Paulo Farroco, CIO do Carrefour, e Renato Nobre, Senior Innovation Advisor do Google Cloud, junto a dois digibees – Vitor Sousa, COO, e Daniel Dias, Digital Delivery Director, que mediou a conversa.

“Quem acha que essa migração é fácil ainda não entendeu o problema”, alertou Vitor, antes de explicar o conceito de forma didática. “Depois de um planejamento bem construído, é preciso executar na prática a cloud transformation, que efetivamente significa levar um sistema que está rodando em um lugar – on premise, ou uma cloud – para outro lugar na nuvem.”

A separação dos workloads no Carrefour

Farroco explicou como o Carrefour acelerou a migração para a nuvem, tanto em sua operação internacional como no Brasil. O planejamento global da rede era saltar de 5% dos sistemas em cloud, em 2018, para 25% até o fim de 2020. A meta foi alcançada, e um dos países que puxaram essa régua para cima foi justamente o Brasil.

“Hoje, estamos com 49,5% dos nossos sistemas em cloud e somos o país com maior avanço dentro do grupo Carrefour. Estamos surfando nos benefícios de crescimento, agilidade e escalabilidade que a nuvem traz”, comemorou.

Segundo o CIO, um dos pontos mais assertivos da operação do Carrefour foi ter mapeado todos os workloads e feito uma separação em quatro grupos, de acordo com a complexidade de transferência desses sistemas para a nuvem. Havia os de complexidade baixa, média e alta, que constituíam três conjuntos diferentes. O quarto grupo era mais simples, formado por sistemas vistos como desnecessários para o projeto futuro e que seriam, portanto, desligados.

Farroco, na verdade, resumiu em poucas palavras como é uma aplicação prática da jornada dos 6 Rs.

“Agora nossa jornada está acelerada e queremos manter esse ritmo, até para prover um ambiente estável e sustentável”, disse o CIO, lembrando que o Carrefour tem pela frente um novo desafio: a integração com o Big. “Esse processo precisa ser muito bem planejado, e a nuvem facilita o ambiente de integração.”

A receita dos parceiros

Renato Nobre explicou o papel do Google como parceiro das empresas e lembrou que a companhia usa toda sua expertise nos sistemas de busca e nas incontáveis interações com usuários para desenvolver suas soluções. “Boa parte dos produtos que oferecemos hoje são para resolver necessidades de armazenamento de dados”, aponta Nobre. 

Do lado da Digibee, Vitor Sousa falou sobre a parceria firmada com empresas que iniciam sua jornada para a cloud. 

Segundo ele, a dor começa quando a organização percebe que tem um grande número de sistemas para migrar para a nuvem, e que eles estão envolvidos em dezenas de processos de integração. “Como fazer isso com baixo risco, sem colocar a operação em xeque, mantendo o avião no ar e, ainda, aproveitando todos os benefícios da nuvem? Esse é o principal desafio da cloud transformation.”

O mais importante na migração para a nuvem é que os dados continuem fluindo, independentemente do ambiente onde os sistemas estão conectados. A Digibee acredita em uma arquitetura de integração para que o sistema siga funcionando de maneira adequada. Construir uma avenida de dados eficaz significa entregar essa flexibilidade ao negócio do cliente. 

Sousa citou o caso de um grande banco que, no meio de seu projeto de migração para cloud, precisou trocar o seu sistema core, sendo que as diretrizes já estavam todas definidas. Parceira no projeto, a Digibee finalizou a troca em duas semanas. “Ou seja: é preciso construir uma arquitetura que permita que se tomem decisões estratégicas, de mudança mesmo, sem chacoalhar todo o ambiente.”

Os passos da jornada

Os convidados da 5a edição da DigibeeR também debateram sobre o primeiro passo nessa jornada – para Renato Nobre, fazer perguntas simples é o ponto inicial.  “Por qual sistema eu começo? Quero aumentar a conversão de clientes? Quero reduzir fraudes? São perguntas que vão ajudar a entender qual é o link para o negócio”, afirmou o consultor do Google.

Farroco destacou a necessidade de se esclarecer os motivadores do negócio que fundamentam essa mudança. A partir daí, o CIO do Carrefour listou passos para a jornada: 

  1. Ter uma estratégia clara de mudança para a cloud; 
  2. Estabelecer critérios para o modelo de serviço escolhido (SaaS, IaaS, PaaS); 
  3. Formar um time que cuide dessa jornada; 
  4. Pactuar com a gestão sobre a mudança para a cloud e os potenciais impactos da decisão.

“Primeiramente, é preciso pensar os drives do negócio, estruturar os workloads, montar um plano arrojado e se cercar de parceiros adequados. Nós, por exemplo, escolhemos a Digibee como parceira justamente pela série de sistemas legados que têm suas amarras. É necessário recortar essas amarras para que ele seja migrado.”

Para Vitor, aqueles que ainda enfrentam alguma resistência para iniciar o projeto de cloud transformation também necessitam de algum tipo de planejamento. E há algumas perguntas básicas que esse grupo precisa fazer. 

“Qual é o custo da não inovação? De ficar para trás? Qual é o custo de um time to market em um projeto que levaria poucas semanas e acaba demorando meses?”, questiona Vitor. “Está na hora de a tecnologia ser um alavancador do negócio e inovar na velocidade que o mercado exige hoje.”

Quer saber como foi a 5ª Happy Hour DigibeeR? Acesse aqui o evento na íntegra.

E se quiser saber como funciona a cloud transformation, acesse o ebook que preparamos com todos os detalhes sobre essa estratégia: 

[https://digibee.com/pt-br/ebook-cloud-migration/]

Leia também

Cloud transformation: os passos para migrar e potencializar os benefícios da nuvem

Na nuvem: a transformação interna que fez a Bauducco “voar”

E-book:  Construir ou Comprar (ou Usar)

Legado não é barreira: como levar a transformação digital ao varejo

Share This