Speaker Notes – Happy Hour DigibeeR 3
7 de junho de 2021
Open Banking: baixe material gratuito com insights dos participantes da Happy Hour DigibeeR que discutiu o sistema financeiro aberto

Open Banking: baixe material com insights dos participantes da Happy Hour DigibeeR que discutiu o sistema financeiro aberto

Evento online teve como foco o impacto deste novo cenário em pequenos e médios

 

“O Open Banking está ganhando forma, né? É um projeto que está em pleno andamento, mas que de fato é um grande desafio”. A fala do Diretor da Associação Brasileira de Bancos (ABBC), Carlos A Oliveira, ainda descreve de maneira muito direta este modelo que promete revolucionar o Sistema Financeiro Nacional (SNF). Isso porque, o Open Banking está prestes a concluir a segunda fase de implementação, um momento chave, no qual aqueles que se comprometeram precisam estar em acordo com as exigências impostas pelo Banco Central (BC). Vale lembrar, porém, que ainda há outras duas fases a serem devidamente cumpridas para que este sistema financeiro aberto funcione a pleno vapor – o que, de acordo com o cronograma, deve acontecer ainda este ano.

 

A declaração de Oliveira abriu a terceira edição da Happy Hour DigibeeR, evento proprietário que a Digibee desenvolve e que, na ocasião, tratou sobre Open Banking com foco nos pequenos e médios. Participaram com diretor da ABBC, Guilherme van de Velde, Superintendente de tecnologia no BMG, e o COO da Digibee, Vitor Sousa.

 

Quer conferir como foi este evento? Clique aqui!

 

Como tudo o que é novo, o Open Banking apresenta desafios aos quais as instituições participantes deste processo devem estar muito atentas. Uma vez comprometidas e, mesmo quando estiverem operando, elas vão lidar com um novo jeito de se relacionar com os clientes, que passam a ser donos dos seus próprios dados e a ter autonomia para que eles sejam concedidos ou não e para quem.

 

Por que ter uma atenção maior com os pequenos e médios diante destes desafios? Porque eles, de um modo geral, terão que fazer as maiores adaptações para cumprirem as exigências regulatórias, bem como administrar um fluxo de dados que, até então, circulava apenas entre as grandes instituições. 

 

Mas, se por um lado, o peso de uma adaptação ao novo pode parecer algo difícil, há características destes mesmos pequenos e médios, que vão ser fundamentais no papel que eles assumem a partir do Open Banking.

 

“Quando pensamos no Sistema Financeiro Nacional, logo vem a figura dos grandes bancos. Com grandes bases de clientes, eles assustam instituições pequenas e médias. Porém, nem sempre são eles a oferecer as melhores opções, como de crédito, por exemplo. Além do que, as empresas menores, normalmente, conseguem ser mais ágeis em suas soluções. O Open Banking vai facilitar o acesso a este cenário, simplificando a relação do cliente com as instituições, sobretudo as pequenas e médias”, pontuou o Superintendente de tecnologia no BMG.

 

Que tal ter acesso a outros insights apresentados pelos participantes da
Happy Hour DigibeeR sobre Open Banking. Clique Aqui!

 

A Digibee acompanha o Open Banking há tempo suficiente para entender a complexidade que o novo modelo exige do mercado. Além disso, tem condições de entregar uma solução completa aos clientes deste segmento, incluindo Portal do Desenvolvedor, disponibilização das APIs e o consentimento.

 

Por meio da Plataforma de Integração Híbrida (HIP) da Digibee, a empresa não só tem o domínio sobre os fluxos de dados, como quebra as barreiras existentes nas relações com clientes e parceiros. Tudo isso, de maneira ágil, simples e segura

 

A HIP Digibee destrava a transformação tecnológica necessária para atender ao que exige o Open Banking. E, como nosso COO disse no evento, a tecnologia é um ponto importante, que vai determinar o bom desenvolvimento de uma integração eficiente entre sistemas e serviços.

 

“A maturidade das empresas com relação à tecnologia vai determinar a compreensão que elas têm a respeito, por exemplo, da construção de uma camada de integração capaz de conferir segurança e agilidade, permitindo que os processos sejam executados de maneira assíncrona e extraindo os dados do sistema core para serem utilizados de maneira assertiva”, complementou o COO.

 

Mais sobre Open Banking
Open banking nos pequenos e médios: entre a sobrevivência e as oportunidades

Open banking vai revolucionar a vida dos bancos, mas eles precisarão de ajuda

Open banking: olhos abertos para aproveitar um mundo de novos negócios

 

A segunda etapa de implementação do Open Banking termina no dia 15 de julho. É a partir dela que os clientes podem solicitar o compartilhamento entre instituições participantes de seus dados cadastrais, de informações sobre transações em suas contas, cartão de crédito e produtos de crédito contratados.

 

Confira também

Ebook gratuito explica como uma plataforma de SaaS de integração ajuda a destravar a Transformação Digital da sua empresa

Share This